Copyright © Nortimper, Lda - Todos os direitos reservados | WebDesign By Olhar Informático
A ampliação do Algarveshopping, tornou necessário que fossem feitas alterações a algumas fachadas exteriores. O trabalho que foi definido pelo projetista, foi que se realiza-se a reabilitação dessas fachadas, com o sistema ETICS.

Foi nesta fase que foi adjudicado à Nortimper, os trabalhos de reabilitação de fachadas com o sistema Weber.Therm.

Materiais para a Construção Civil
No início das obras, as fachadas apresentavam este aspeto desnudado, com a alvenaria à vista. Mas, como a maioria das pessoas sabe, o Algarveshopping tem umas fachadas envolventes características desta zona do país, o Algarve, fachadas essas, que deveriam ser mantidas para se assegurar que não existiria alteração estética do Shopping, ficando assim, iguais ás fachadas já existentes.

Na foto abaixo, é possível observar como são as fachadas deste imponente Shopping, que se exigia agora ser reabilitado com o mesmo aspeto final. Por isso, e como dificuldade inicial na execução desta reabilitação, foi necessário mudar a espessura do EPS, que inicialmente era de 4 cm e já estava todo na obra, para EPS de 8 e 10 cm, com o objetivo de se manter a mesma estereotomia vertical da fachada.
Mãos à obra.

Ampliação do Algarve shopping
Aplicação do EPS

Os trabalhos foram iniciados com a execução de prumadas para se executar um trabalho perfeito de alinhamento com as paredes da zona mais baixa, que não seriam mexidas.
Estes trabalhos, tinham sido a parte mais simples da execução de fachadas. A seguir teríamos de criar as forras que são vistas no perímetro das fachadas da obra e podemos observar na foto abaixo. As forras com 4x4 cm e 10x10 cm, teriam de ser coladas sob o sistema já executado e teria de ser feito o barramento delgado armado com rede fibra de vidro. Isto sim, era uma das partes mais demoradas deste trabalho. Utilizamos uma máquina de disco com paralela, para cortar todas as forras de EPS e assim dinamizar os trabalhos. Depois, todas essas forras foram coladas no devido lugar com as medidas exatas das fachadas já existentes.

Também foi necessário executar em EPS, a continuação do pilar que surge no pavimento da estrada até às forras.

Nova fachada executada com todos os pormenores, inclusive os pilares a dar a continuação aos da parte de baixo até ás forras.

Fachada existente

Aparentemente, os trabalhos estavam a correr bem, não era na verdade um sistema que se executa regularmente, mas com alguma mestria e gosto pelo trabalho, tudo corria na normalidade.

Agora era altura para se executar os desenhos que vemos acima na foto e executar o barramento final à cor,  nas paredes executadas em EPS. Bem, isto foi outro pequeno desafio.

Os desenhos tiveram de ser feitos com um molde e cortados com um tico tico. E eles não eram poucos.

Desenhos executados em EPS, barramento delgado com rede.

Aplicação de massa Weber  Rev Kal

Este é o aspecto das fachadas existentes, e a zona a reformar teria de ficar com o mesmo aspecto

Perspectiva de uma das fachadas executadas

INICIO DOS TRABALHOS

Depois das prumadas e alinhamentos devidamente tirados, iniciamos a colagem do EPS com Weber Therm 408, colagem essa, feita por pontos diretamente à alvenaria.

Após a colocação do EPS, as fachadas foram rebocadas com duas demãos de Weber.Therm 408 com rede fibra de vidro como reforço.

AS FACHADAS

Surge um problema

Desenhos mal colocados na fachada

AlgarveShopping

Remoção dos desenhos

Parte de uma fachada, já com os novos desenhos colocados e bem enquadrados com as juntas horizontais.

Aspecto final da obra

Os trabalhos foram executados da linha vermelha para cima.

Não que dizer que os trabalhos estivessem a ser mal executados, pelo contrario. Mas, quando já tínhamos as forras e os desenhos quase todos colocados, o Arquitecto detetou que se esquecera de uns pormenores estéticos. Vamos ver quais são.

Execução de friso a imitar uma junta vertical, nas zonas dos desenhos e das forras. Juntas perimetrais e em pilares, em volta das zonas que foram refeitas. Esta situação, causou um problema, visto que já tínhamos muitos desenhos colocados e revestidos, só faltava pintar. Esses desenhos tiveram de ser removidos porque a junta que era necessário fazer, cortava as pontas dos desenhos, como mostra o exemplo abaixo.

Esta nova situação atrasou um pouco a obra, o que até certo ponto é grave, dado que este tipo de obras tem sempre um timing apertado, visto existirem prazos a cumprir em função de compromissos com o dono de obra e respetivos lojistas.

Começamos de imediato a remover todos os desenhos colocados, fazer novos e aplicar o reboco delgado com rede fibra de vidro.